• SINCODIVES

  • LEGISLAÇÃO

  • EVENTOS

  • ESTATÍSTICAS

  • COMUNICAÇÃO

  • ESTUDOS

  • INSCRIÇÃO


Pneu com sensor: o que é importante na troca?

Publicado em 09/09/2021

Os carros com sensor de pneu são cada vez mais comuns. Mas quando você precisar fazer a troca ou o rodízio do equipamento, como ficam esses dispositivos? O equipamento pode ser realocado com os pneus novos sim, mas é preciso que a oficina saiba fazer o procedimento.

O sensor de pneu funciona geralmente na parte interna da peça - dispositivos não originais podem ficar nos bicos das válvulas. Eles medem a pressão e/ou temperatura e enviam as informações à central eletrônica do veículo por  radiofrequência.
Na hora da troca do pneu com sensor, deve-se seguir os mesmos padrões dos "comuns". Mas os dispositivos de monitoramento devem ser colocados nas peças novas e reconfigurados. Por esta razão, dê preferência às lojas credenciadas pelo fabricante do pneu ou a oficinas com mão de obra qualificada.

"Estes sensores podem ser realocados em outro pneu, e, para tal, é importante que se procure uma rede autorizada que irá remover o sensor de um pneu e colocá-lo em um pneu novo, reconfigurando o sistema no que for necessário. Caso o consumidor não queira trocar o sensor, é importante procurar um especialista que retire esse sensor, dando a ele a destinação correta", observa Roberto Falkenstein, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Pirelli para a América Latina.

E o rodízio do pneu com sensor?
Quando for fazer o rodízio, a dica é manter o sentido de rotação do pneu. Ou seja: troque o dianteiro esquerdo pelo traseiro esquerdo, e o dianteiro direito pelo traseiro direito. Contudo, carros mais modernos já vêm dotados de tecnologia que detectam o giro de lado e já fazem a adaptação automaticamente.
Pneu com sensor: o que é importante na troca?

Compartilhe:

 

 

Visitas: 70

Fonte: Automotive Business

FALE CONOSCO